Conheça o resultado da 22ª edição do Prêmio PINI e as novidades do ranking para 2017

Em céu de brigadeiro ou em momentos de turbulência política e econômica, o Prêmio Pini já é tradição. Ao homenagear as empresas que estão sempre em busca de novos caminhos e soluções para a indústria da construção civil, o ranking mostra de forma cristalina a importância desse mercado para a saúde econômica do país. “Todos os anos a PINI consulta seus leitores para conhecer os melhores fornecedores da cadeia da construção”, afirma Paulo Kiss, diretor de conteúdo da PINI. “Os assinantes elegem as empresas que se destacaram em mais de 30 segmentos, com base em critérios técnicos e comerciais.”

Em sua 22ª edição, a pesquisa está apontando as marcas preferidas em 43 categorias de segmentos que vão de argamassa industrializada à louça sanitária, de cimento ao vidro para janelas, de disjuntor ao piso vinílico (veja a lista completa das empresas campeãs a partir da página 29). Realizada por voto direto dos cerca de 40 mil assinantes das revistas Construção Mercado, Téchne e Arquitetura e Urbanismo, e da plataforma Equipe de Obra, a eleição dos melhores fornecedores se consagra como uma referência vital ao mercado.

“A importância do Prêmio PINI está na notoriedade dada aos melhores fornecedores para um público que, em grande parte, são seus clientes. Isso incentiva um processo de melhoria contínua das empresas, na busca pela melhor qualidade dos insumos, por atendimentos cada vez mais eficazes e métodos executivos cada vez mais seguros e eficientes”, opina Henrique Tamm Cruzeiro, engenheiro de planejamento da Paulitec (MG).

Desafio Segundo Marcelo Milech, diretor de negócios da empresa carioca SH Fôrmas, Andaimes e Escoramentos, manter-se no topo é sempre mais desafiador do que chegar lá. Difícil, mas não impossível. Neste ano, a SH Fôrmas foi a empresa mais votada, mantendo-se em primeiro lugar em três categorias: Andaime Fachadeiro, Escoramento Metálico e Fôrma Metálica (Aço). “Pela tradição e o amplo painel de empresas e profissionais que respondem os questionários, encaramos a pesquisa com a maior seriedade”, afirma Marcelo. “E, quando somos contemplados como um dos ‘Melhores da Construção’, sentimos que nosso esforço está sendo percebido pelo mercado e que vale a pena.”

Neste ano, a pesquisa contou com 710 respondentes. Em sua maioria, são engenheiros civis (55,07% do total), arquitetos (16,06%) e estudantes (15,21%). A participação mais expressiva foi da região Sudeste, que obteve 52,96% do total de votos, seguida das regiões Sul, com 18,31%, e do Nordeste, com 15,63%. Considerando o gênero, a maioria dos respondentes é masculina: 79,30%. Veja a seguir a opinião dos participantes e o que vem por aí em 2017.

Fornecedores e obras de destaque: um novo prêmio em 2017

Para conhecer os melhores fornecedores da cadeia da construção, todos os anos a PINI consulta seus leitores. Os assinantes elegem as empresas que se destacaram em mais de 30 segmentos, com base em critérios técnicos e comerciais. A partir de 2017, o Prêmio PINI muda sua metodologia e categorias de pesquisa. Além de identificar os fornecedores mais inovadores, a PINI também elegerá as obras de destaque concluídas no ano de inscrição. A escolha será feita por júris, e não mais pelos leitores.

O novo Prêmio PINI contará com as seguintes categorias: Melhores Obras, Fornecedores de Destaque, Melhores Lançamentos e Soluções Inovadoras. Os regulamentos e os prazos de participação serão divulgados em março de 2017. Poderão concorrer empresas que tenham customizado ou fornecido uma solução para uma demanda específica de obra (Fornecedores de Destaque) ou que tenham lançado produtos inovadores para melhoria da produtividade e redução de custos de obras (Soluções Inovadoras).

As construtoras concorrerão em quatro categorias de obras: infraestrutura, edificações residenciais, edificações comerciais e edifícios institucionais ou especiais. O novo Prêmio PINI terá um site para acesso à área de upload e inscrições. Além das informações cadastrais, a empresa deverá fornecer dados sobre aspectos de desempenho do produto, características e ano de lançamento. Terá também que fazer a defesa técnica do produto e justificar sua relevância para o mercado, tudo em espaços pré-estabelecidos para cada categoria do prêmio. “Vamos qualificar ainda mais as informações para que os especificadores e projetistas conheçam novas alternativas técnicas para suas obras”, observa Paulo Kiss, diretor de conteúdo da PINI. A área de inscrição e upload permitirá o envio de fôlderes e imagens para apreciação dos júris, que serão formados por construtores, consultores, representantes de associações e sindicatos setoriais, acadêmicos e profissionais de referência em seus segmentos. O vencedores serão anunciados em uma cerimônia no final do ano.

A opinião de quem votou

Medida de crescimento
“O crescimento da tecnologia drywall está diretamente ligado à ampliação do conhecimento desses sistemas por parte do público. Assim, o Prêmio PINI tem sido um termômetro importante dessa evolução e uma ferramenta de propagação do método. É gratificante estar entre as marcas mais lembradas e preferidas do público profissional da indústria da construção civil e da arquitetura no país.” Omair Zorzi, gerente técnico da Knauf do Brasil Ltda. (RJ)

Tendências de mercado
“Para a nossa construtora, o Prêmio PINI é de grande importância, principalmente no setor de Projetos e Compras, porque podemos realizar uma breve avaliação dos nossos principais fornecedores, conseguimos verificar tendências de mercado (tanto para produtos quanto para máquinas e sistemas) e até mesmo conhecer novos fornecedores e produtos. Hoje, alguns dos produtos utilizados na execução das obras e da empresa foram conhecidos através do Prêmio PINI. Acredito que todas as empresas devam fazer uma avaliação dele porque com certeza isso abrirá um leque de novas oportunidades e conhecimentos.” Augusto Angst, engenheiro civil da Eccel Engenharia (RS)

Incentivo à melhoria
“A importância do Prêmio PINI está na notoriedade dada aos melhores fornecedores. Isso incentiva um processo de melhoria contínua das empresas, na busca pela melhor qualidade dos insumos, por atendimentos mais eficazes e métodos mais eficientes, o que para nós, das construtoras, é excelente, pois permite vencer os desafios com maior celeridade e segurança. Assim, entregamos um produto final com menor custo e maior durabilidade.” Henrique Tamm Cruzeiro, engenheiro de planejamento da Paulitec (MG)

Busca de excelência
“Visando aumentar a produtividade das obras, garantir o atendimento às normas brasileiras vigentes e, enfim, buscar a excelência no que se produz, o setor da construção civil necessita de prestadores de serviços, fabricantes de materiais e insumos de qualidade, além de empresas de equipamentos de ponta. Desta forma, entendo que o Prêmio PINI para o setor imobiliário tem muito a contribuir, uma vez que cria referências de fornecedores que vêm estabelecendo uma boa relação com as empresas de construção e que buscam estar na vanguarda do setor, através de inovação e atendimento das necessidades dos construtores de obras prediais.” Marcelo Moreira Valadão, diretor de contrato da Odebrecht Realizações Imobiliárias Ltda. (SP)

Projeção de futuro estável
“O Prêmio PINI mostra de forma clara a importância do mercado da construção civil no país. Em meio a bons momentos e grandes crises, é nela que temos um ancoradouro para a sustentabilidade das relações de trabalho no Brasil. Sofremos, mas reagimos sempre. Para alavancar nossa economia novamente, é preciso projetar um futuro de estabilidade e buscar constantemente da redução da desigualdade em nosso país.” Carlos Alberto Alves, engenheiro da Caixa Econômica Federal (SP)

Melhor custo x benefício
“Diante da necessidade constante de obtermos o menor custo com os melhores resultados na realização de cada projeto, o Prêmio PINI nos proporciona o livre acesso às prováveis empresas que conseguem atender ao requisito “qualidade”. E, ao oferecer qualidade como grande diferencial, determinado produto ou serviço será mais durável e renderá mais, melhorando portanto o resultado do negócio como um todo. Sendo eleito o ganhador do prêmio através do voto popular justamente de seus consumidores, que estão sempre em contato direto com os produtos avaliados, sabemos que vencerão aqueles que melhor atendem.” Roberto Stetter Netto, controller da ETC (SP)

Por Lidice-Bá

Veja também:

Comunicado aos Assinantes PINI!

Nossa plataforma das REVISTAS DIGITAIS está  em manutenção e, em breve, as edições de 2017 e 2018 estarão no ar novamente.
O conteúdo das revistas está disponibilizado nos sites de cada título, na parte de Edições para Assinantes.
Reforçamos, assim, o nosso compromisso de disponibilizar todo nosso conteúdo aos assinantes.