Cresce o índice de roubos e furtos em canteiro de obras

De acordo com a Superintendência de Seguros Privados (Susep), o crescimento de furtos e roubos de equipamentos em canteiros de obras provocou um aumento de 162% no número de indenizações pagas pelas seguradoras às empresas seguradas, comparando os dados do primeiro trimestre de 2016 com os do primeiro trimestre deste ano. Os ramos mais afetados pelas ocorrências são pavimentação, terraplanagem e construção. Entre os golpes, há desde sumiço de equipamento por falta de segurança no local até locação de máquinas por empresas-fantasmas, por meio de contratos e e-mails falsos. Os equipamentos mais visados são retroescavadeiras, escavadeiras hidráulicas, pás-carregadeiras e minicarregadeiras, entre outros. “É comum as quadrilhas aplicarem o golpe em uma região e transportar o equipamento para outro estado para ser vendido com nota fria”, alerta Adailton Dias, diretor da Sompo Seguros. Veja alguns cuidados que podem evitar as ocorrências, segundo Dias:

Documentos
Faça contratos, pesquise o nome do contratante e visite-o, assim como a região da obra. Levante o RGI do terreno de execução da obra, e só envie o equipamento depois de ter feito esses levantamentos.

Canteiro
Redobre os cuidados quando a obra é feita em ruas de pouco movimento. Independentemente da iluminação da via, o canteiro deve ser bem iluminado para que o vigia possa ter visibilidade.

Dispositivos
Além de câmeras, sensores e cercas elétricas no canteiro, é possível instalar travas elétricas, bloqueadores de pneus e travas para tampas de combustível nos equipamentos. Nos veículos de grande porte, como retroescavadeiras e pás-carregadeiras, retire a bateria dos motores. Outra medida que aumenta as chances de localizar o equipamento caso ocorra roubo ou furto é a instalação de rastreadores.

Governo paulista vai duplicar trecho da SP-250

No fim de junho, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, anunciou a abertura de uma licitação para duplicar a Rodovia Bunjiro Nakao (SP-250), no trecho entre Vargem Grande Paulista e Ibiúna. A obra está orçada em R$ 142,5 milhões e será financiada pelo Banco Mundial. O início está previsto para março de 2018, com prazo de execução de 12 meses. Nesse período, deverão ser gerados 340 novos empregos. A duplicação vai acontecer em 13, 9 quilômetros de extensão (do km 48,7 ao km 62,6) e favorecerá 358 mil habitantes. O projeto executivo prevê a implantação de cinco passarelas, além de melhorias no sistema de drenagem, sinalização e dispositivos de acesso. A expectativa é de que o edital para a contratação dos serviços, na modalidade Licitação Pública Internacional, seja lançado em outubro de 2017.

Andrade Gutierrez espera lucrar mais de R$ 16 milhões com venda de equipamentos

Afim de renovar sua frota, a construtora Andrade Gutierrez anunciou a venda de 47 equipamentos por meio do Superbid, o maior portal de compra e venda de ativos da América Latina. São máquinas pesadas, agrícolas, equipamentos industriais e ferroviários. O material está localizado em cinco cidades: Manaus (AM); Parauapebas e Altamira (PA); Angra dos Reis e Rio de Janeiro (RJ). Entre os ativos à venda, há centrais misturadoras de concreto (no valor de R$ 2,2 milhões) e vagões ferroviários (a partir de R$ 24 mil), alguns usados nas obras dos estádios do Maracanã e do Engenhão. A empresa espera arrecadar mais de R$ 16 milhões com a megaoperação de vendas.

Bomba de concreto à venda para troca de frota

Cimenteira brasileira investe no mercado turco

Para aumentar sua participação no segmento de infraestrutura e atender às regiões estratégicas, a Votorantim Cimentos inaugurou uma fábrica em Sivas, na Turquia, no início de julho. A nova unidade possui capacidade de produção de 1,8 milhão de toneladas ao ano e substitui a antiga operação da empresa na mesma cidade, cerca de 500 km da capital, Ancara. O investimento foi de 140 milhões de euros. “Essa expansão torna nossa operação em Sivas não apenas mais competitiva e eficiente, mas também alinhada às novas tecnologias e regulações ambientais”, diz Walter Dissinger, presidente da empresa. Segundo Dissinger, o plano de investimentos da Votorantim Cimentos vai além dessa nova unidade e prevê expansão nos Estados Unidos e na Argentina. A expectativa da companhia é de que a nova fábrica em Sivas atenda à crescente demanda por cimento no mercado turco, que tem expectativa de alta anual de cerca de 3% até 2019.

Recessão e Lava-Jato dão rasteira no PIB da construção civil

Depois de recuar 9,6% em 2014 – quando surgiu a Lava-Jato e a crise econômica se agravou -, o PIB da construção civil encolheu 7,8% em 2015, comparado com o ano anterior. Os dados são da mais recente Pesquisa Anual da Indústria da Construção Civil, divulgada pelo IBGE. O resultado foi puxado para baixo pelo desempenho do setor de infraestrutura, no qual a geração de riquezas encolheu 19,8% em 2015 – o maior índice negativo de toda a série histórica, iniciada em 2002. Segundo o IBGE, as obras de infraestrutura são influenciadas pelos desembolso do BNDES, que encolheram aproximadamente 20%, passando de R$ 69 bilhões, em 2014, para R$ 54,9 bilhões em 2015.

Prefeitura do Rio anuncia investimentos em habitação e urbanismo

O prefeito Marcelo Crivella anunciou a criação do Plano Estratégico, que prevê as medidas a serem implementadas até o fim de seu governo, em 2020. A prioridade será melhorar os serviços públicos. Porém, entre as medidas estão a urbanização de 21 favelas (incluindo Rio das Pedras e Jacarezinho) e a construção de 10 mil unidades habitacionais populares, além da revitalização de imóveis degradados ou subutilizados. Outra iniciativa prevê que cerca de 14 mil moradias deixem de ser consideradas de risco, por meio de obras ou reassentamentos. Para tirar as ideias do papel, está previsto um investimento de R$ 14 bilhões – sendo que 40% dessa soma viriam de parcerias público-privadas (PPPs), convênios e financiamentos.

ERRATA 

Na reportagem sobre manifestações patológicas em condomínios residenciais de habitação popular, publicada na edição de julho, ao contrário do que afirmamos, a pesquisa “Levantamento das Patologias Presentes em Unidades do Conjunto Habitacional Monte Carlo – Presidente Prudente” é de autoria exclusiva de Gabriella Fernandes Murari, arquiteta e urbanista e mestre em Architectural Design. A pesquisadora, que também faz parte do grupo de pesquisa Mape, no qual ingressou apenas em 2017, desenvolveu o referido trabalho entre 2012 e 2013. As imagens que ilustram a reportagem e fazem referência ao trabalho acadêmico supracitado são de autoria de Gabriella.

Veja também: