Odebrecht faz acordo de cooperação com o Panamá e vai pagar multa de US$ 220 milhões

A Odebrecht assinou nesta semana um acordo de cooperação com a Justiça do Panamá, que prevê o pagamento de uma multa de US$ 220 milhões (cerca de R$ 690 milhões) em até 12 anos. O grupo brasileiro atua no País desde 2006 com obras de infraestrutura e está sendo investigado devido a atos ilícitos como corrupção de contratos e suborno de agentes públicos.

Até o momento, o Ministério Público do Panamá afirma já ter recolhido aproximadamente US$ 56 entre bens e dinheiro.

Do valor do acordo, cerca de US$ 120 milhões correspondem a corrupção que a empresa está envolvida, enquanto os US$ 100 milhões restantes são em função do uso do sistema financeiro do Panamá. O compromisso prevê a redução de penas para empresa, conforme a troca de informações para auxiliar nas investigações e interrupção de práticas ilícitas.

Em nota, a Odebrecht disse estar “disposta a colaborar com as autoridades dos diversos países em que atua, visando o avanço das investigações em curso e a elucidação dos fatos contidos em sua colaboração com estes países. A Odebrecht vem adotando as medidas necessárias para aprimorar seu compromisso com práticas empresariais éticas, íntegras e de promoção da transparência em todas as suas ações”.

Atualmente o grupo possui cerca de 10 mil funcionários atuando em obras no Panamá, bem como obras de expansão no aeroporto de Tocumén, projetos de renovação urbana em Curundú e Colón, três fases da Cinta Costera, as linhas 1 e 2 do metrô, e também projetos de saneamento e energia.

Por Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb.

Veja também: