Para DMI-VivaReal, preço de imóveis à venda registrou maior alta de 2017 em julho

A pesquisa DMI-VivaReal mostra um crescimento de 0,23% no preço nominal médio do metro quadrado no Brasil em julho na comparação ao mês anterior. Esse é a maior alta apresentada em 2017. O valor, de R$ 4.844, porém, é 0,08% menor do que o mesmo mês de 2016, em termos nominais.

Entre as 30 cidades brasileiras que o levantamento acompanha, 14 apresentaram em julho valorização no preço nominal médio do metro quadrado para venda, sendo elas Barueri (R$ 5.762 e 1,18%), Guarulhos (R$ 4.727 e 0,99%), Goiânia (R$ 4.727 e 0,96%), Rio de Janeiro (R$ 7.273 e 0,76%), Sorocaba (R$ 3.471 e 0,74%), Niterói (R$ 6.111 e 0,58%), Vila Velha (R$ 4.733 e 0,40%), Ribeirão Preto (R$ 3.815 e 0,40%), Brasília (R$ 7.885 e 0,35%), Florianópolis (R$ 5.241 e 0,32%), Recife (R$ 6.232 e 0,32%), São Paulo (R$ 6.863 e 0,12%), Vitória (R$ 5.738 e 0,09%) e Campinas (R$ 4.839 e 0,06%).

Já as cidades que registraram queda no preço nominal dos imóveis para venda, foram Porto Alegre (R$ 5.134 e -0,03%), São Caetano do Sul (R$ 5.725 e -0,05%), Santo André (R$ 4.778 e -0,10%), Belo Horizonte (R$ 4.588 e -0,27%), São José dos Campos (R$ 4.118 e -0,27%), Curitiba (R$ 4.819 e -0,30%), João Pessoa (R$ 4.439 e 0,37%), São Bernardo do Campo (R$ 4.553 e -0,41%), Osasco (R$ 4.667 e -0,44%), Joinville (R$ 3.302 e -0,52%), Fortaleza (R$ 4.646 e -0,61%), Natal (R$ 3.704 e -0,63%), Vitória da Conquista (R$ 2.966 e -1,14%) e Salvador (R$ 4.964 e -4,03%).

Se mantiveram estáveis as cidades de Jundiaí (R$ 4.400 e 0,00%) e Santos (R$ 5.000 e 0,00%).

Para acessar a pesquisa completa, clique aqui.

Por Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb.

Veja também: