Estoque de imóveis em Sorocaba, no interior de São Paulo, reduziu 18% nos últimos três anos

O Departamento de Economia e Estatística do Sindicato da Habitação do Estado de São Paulo (Secovi-SP) divulgou no início do mês um estudo sobre o mercado imobiliário do município de Sorocaba, no interior de São Paulo. Ao todo, foram lançadas 13.786 unidades e comercializados 8.927 imóveis entre outubro de 2014 e setembro de 2017. A pesquisa foi elaborada em parceria com a Robert Michel Zarif Assessoria Econômica.

Na análise por segmentos, os imóveis de dois dormitórios econômicos foram os que se destacaram nos lançamentos (74% do total) e nas vendas (71%), correspondendo a 10.211 e 6.376 unidades, respectivamente. Já o segmento de dois dormitórios obteve participação de 11% e 13%, seguido por três dormitórios (8% e 8%), um dormitório econômico (4% e 4%), um dormitório (3% e 2%) e quatro dormitórios (1% e 1%).

Em relação a área útil, prevaleceram entre os lançamentos os imóveis com menos de 45 m² (4.967 unidades) e os de 46 m² até 65m² (7.054 unidades), com 87% de participação no total. Nas comercializações, o destaque também foi aos imóveis com até 45 m² (2.971 unidades) e de 46 m² até 65 m² (4.713 unidades), com 86% de participação.

Os imóveis com faixa de preço de até R$ 230 mil foram os mais procurados entre os lançamentos (10.824 unidades) e as vendas (6.873 unidades), com participação de 78% e 77%, respectivamente.

A média de preço total no período foi de R$ 258.182,00 (um dormitório), R$ 162.306,00 (um dormitório econômico), R$ 305.728,00 (dois dormitórios), R$ 168.337,00 (dois dormitórios econômicos), R$ 385.546,00 (três dormitórios) e R$ 1.232.540,00 (quatro dormitórios). Já em relação ao preço médio por metro quadrado, os valores correspondem a: R$ 6.775,00 (um dormitório), R$ 4.503,00 (um dormitório econômico), R$ 4.474,00 (dois dormitórios), R$ 3.597,00 (dois dormitórios econômicos), R$ 4.303,00 (três dormitórios) e R$ 5.967,00 (quatro dormitórios).

O Valor Global de Vendas (VGV) no período analisado de 36 meses foi de R$ 1,912 bilhão. Entre os segmentos, os imóveis de dois dormitórios econômicos se destacaram novamente nas vendas (R$ 1,073 bilhão e 56,1% de participação), logo após estão as unidades de dois dormitórios (R$ 346 milhões e 18,1% do total), três dormitórios (R$ 282 milhões e 14,8%), quatro dormitórios (R$ 90 milhões e 4,7%); um dormitório econômico (R$ 65 milhões e 3,4%) e um dormitório (55 milhões e 2,9%).

O estoque, por sua vez, obteve queda de 18% na comparação com o levantamento anterior, passando de 5.896 para 4.859 unidades, desconsiderando o montante de imóveis já vendidos (8.927 unidades) do total de lançamentos (13.786 unidades). Deste total, 3.835 imóveis são de dois dormitórios econômicos, 409 imóveis de três dormitórios, 320 imóveis de dois dormitórios, 139 imóveis de um dormitório, 125 imóveis de um dormitório econômico e 31 imóveis de quatro dormitórios.

“As reduções nos índices de inflação e nas taxas de juros, aliada ao aumento gradual no nível de emprego, estão contribuindo com a melhora do setor, promovendo uma reação positiva no mercado e um equilíbrio entre compradores e vendedores. Para quem está em busca de um imóvel, este é o momento certo de realizar o sonho da casa própria”, comentou o diretor Regional do Secovi em Sorocaba, Guido Cussiol Neto.

Por Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb

Veja também: