Atividade da construção tem pequena queda em setembro, mostra CNI

Divulgada na última sexta-feira (27) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), a Sondagem da Indústria da Construção registrou 46,4 pontos em setembro, 0,3 ponto abaixo do acompanhado no mês anterior. A pesquisa possui uma escala de zero a 100 ponto, onde números inferiores a 50 representam baixa atividade.

O indicador referente ao número de empregados no setor caiu 0,6 ponto e encerrou o mês com 45,2 pontos. A capacidade de operação, por sua vez, ficou em 58% e está seis pontos abaixo da média histórica do mês, mesmo que superior aos 57% registrados em agosto.

A confiança do empresário se destacou no mês e subiu para 53,8 pontos, sinalizando otimismo ao passar a linha dos 50 pontos. Esta é a terceira alta consecutiva do índice, além de bater a média histórica para setembro de 52,6 pontos. “Os demais indicadores de expectativa mantiveram-se próximos da linha de 50 pontos, apontando expectativa de manutenção de novos empreendimentos e serviços, da compra de insumos e matérias-primas e do número de empregados”, informa a CNI.

A expectativa do nível de atividade para os próximos seis meses passou de 52,5 pontos em setembro para 51,7 pontos em outubro. Já a intenção de investimento apresentou alta pelo terceiro mês consecutivo, atingindo os 30,4 pontos em outubro.

“A construção depende muito de financiamentos e, com a queda dos juros, caem os custos dos empréstimos para os compradores de imóveis e para as empresas que precisam de financiamentos”, afirma a economista da CNI, Flávia Ferraz.

A pesquisa foi realizada entre os dias 2 e 17 de outubro com 615 empresas, dentre elas 204 pequenas, 287 médias e 124 de grande porte.

Por Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb

Veja também: