Comercialização de equipamentos para construção deve cair 15% em 2017

A comercialização de equipamentos para construção deve cair 15% em 2017 na comparação com o ano anterior. Os dados são do Estudo Sobratema do Mercado Brasileiro de Equipamentos para Construção, feito pela Associação Brasileira de Tecnologia para Construção e Mineração (Sobratema) e divulgado neste mês.

De modo geral, as vendas devem totalizar 12,1 mil unidades neste ano contra 14,4 mil unidades em 2016. Os equipamentos de movimentação de terra, chamados de linha amarela, terão uma retração de 9% no período, sendo as principais quedas nas pás carregadeiras (5%), nas minicarregadeiras (9%) e nas miniescavadeiras (32%).

Por outro lado, houve desempenhos positivos neste ano. São eles: caminhões fora de estrada (150%), motoniveladoras (56%), plataformas aéreas (38%) e gruas (25%). Outros destaques da pesquisa são as centrais de concreto, que devem obter um aumento de 15%. Os caminhões betoneira, porém, têm estimativa de baixa de 44% em 2017.

“Esse declínio nas vendas de equipamentos foi ocasionado pela atual situação do mercado da construção e do setor de infraestrutura, que ainda não foram impactados de forma significativa pelo início da recuperação econômica, que já é percebido em outros segmentos da economia e, em especial, no PIB brasileiro, cuja expectativa, segundo o Banco Central, é alcançar, depois de três anos, um percentual de crescimento”, diz a Sobratema.

Para 2018, o estudo prevê uma retomada do setor, com alta nas vendas de 7,9%. A linha amarela deverá apresentar um crescimento de 8%, as demais categorias de equipamentos uma variação positiva de 7,3% e caminhões rodoviários usados na construção um aumento de 8%.

Veja também: