Comercialização de materiais de construção recua 4% em 2017, mostra Abramat

As vendas de materiais de construção recuaram 4% em 2017, segundo pesquisa divulgada nesta quinta-feira (11) pela Associação Brasileira das Indústrias dos Materiais de Construção (Abramat). Somente no mês de dezembro a queda foi de 2,2% no faturamento deflacionado das indústrias do setor comparado a dezembro do ano anterior.

Houve também uma redução de 5,7% do total de funcionários empregados pelas empresas associadas à Abramat. “Observamos em mais um ano que a cadeia da construção é um termômetro da situação econômica do País. Desde 2011 não houve crescimento expressivo do PIB (acima de 1%) com a construção em baixa”, afirma Walter Cover, presidente da entidade.

Ainda assim, devido aos juros baixos, a melhoria gradual do emprego e a necessidade crescente por novas obras de infraestrutura, a Abramat acredita em uma melhora da indústria de materiais de construção em 2018. “Trabalhamos com a expectativa de crescimento na ordem de 1 a 2% e esperamos que o Governo Federal, Estados e Municípios se conscientizem do papel fundamental da construção na economia do país, permitindo que em 2018 se inicie um novo ciclo de crescimento do setor após a forte queda vivida nos últimos três anos”, finaliza Cover.

Veja também: