Preços de venda e locação de imóveis comerciais voltam a subir em dezembro, diz Índice FipeZap Comercial

O Índice FipeZap Comercial, desenvolvido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) em conjunto com o portal ZAP Imóveis, registrou aumento nos preços de venda e locação de imóveis comerciais em dezembro de 2017, após um longo período de declínio. O indicador acompanha o valor médio do metro quadrado de conjuntos e salas comerciais de até 200 m² em quatro municípios brasileiros, com base em anúncios da Internet.

No caso de imóveis à venda, dezembro registrou alta de 0,05%, o primeiro aumento desde junho de 2016, quando subiu 0,08%. Por outro lado, o preço médio da locação de imóveis comerciais mostrou um avanço de 0,10%, a primeira ocorrência positiva desde janeiro de 2015.

Apesar desse resultado, o Índice FipeZap Comercial acumulou em 2017 uma queda nominal de 4,11% e 3,76% nos preços de venda e locação de conjuntos e salas comerciais, respectivamente. Dentre as cidades monitoradas por esse índice, só em Belo Horizonte a variação no preço da venda de imóveis comerciais foi positiva no ano (+1,50%).

O Certificado de Depósito Interbancário (CDI) apresentou uma rentabilidade média de 9,9%, mas os proprietários de imóveis comerciais obtiveram um retorno médio de 1,3%. Em dezembro de 2017, o valor médio do metro quadrado nos municípios monitorados foi de R$ 9,675 no caso de imóveis comerciais à venda e de R$ 41,04, na locação.

O Rio de Janeiro se manteve no topo do ranking de venda, com o preço de venda mais caro por metro quadrado (R$ 10.456), enquanto São Paulo lidera com o maior preço médio de locação (R$ 44,39) e a maior taxa de rentabilidade do aluguel, com retorno anualizado de 5,6%.

Venda
No Rio de Janeiro, que se manteve no topo do ranking de preço de venda, os maiores valores se encontram nos bairros do Leblon (30.416), Ipanema (25.365), Jardim Botânico (24.330), Flamengo (16.226) e Catete (16.109). Já os mais baratos: Campo Grande (5.576), Taquara (5.308), Pilares (5,080), Madureira (4.469) e Pechincha (4.404).

Em São Paulo, os maiores valores foram observados no Alto de Pinheiros (14.175), Itaim (12.967), Pinheiros (12.925) e Jardins (12.411). Entre os menores estão: Jabaquara (7.913), Penha (7.153), Vila Andrade (7.132), Sé (4.100) e República/Santa Efigênia (3.970).

Na capital mineira, o metro quadrado mais caro foi registrado nos bairros de Belverde (10.121), Lourdes (10.047), Santo Agostinho (9.913), Prado (9.746) e Cruzeiro (9.254). Entre os mais baratos estão Sion (7.372), Castelo (7.203), Gutierrez (7.186), Floresta (4.917) e Centro (4.046).

Na cidade de Porto Alegre, os valores mais altos por metro quadrado foram registrados nos bairros Mont’Serrat (13.728), Santana (13. 670), Bela Vista (13.570), Vila Ipiranga (12.318) e Praias de Belas (11.742). Já entre os valores mais baixos estão Cavalhada (4.072), Sarandi (4.054), Centro Histórico (4. 013), São Geraldo (3.913) e Navegantes (3.781).

Locação
São Paulo é a líder no valor das locações, seus principais bairros são Itaim (65,67), Jardins (60,71), Bela Vista (59,36), Paraíso (58,26) e Alto de Pinheiros (57,67). Entre os preços mais baixos estão São Domingos (22,99), Brés-Bresser (21,86), Vila Maria (21,52), Pirituba (21,22) e Artur Alvim (17,75).

No Rio de Janeiro, o Leblon (139,91) se destaca por um valor muito mais alto que o segundo colocado, Ipanema (85,12), seguidos por Jardim Botânico (70,99), Botafogo (69,88) e Flamengo (50,00). Os menores valores estão nos bairros Pechincha (28,01), Centro (27,89), Camorim (27,78), Méier (25,89) e Madureira (24,25)

Em Belo Horizonte, os maiores valores de aluguel estão nos bairros Belverde (45,38), Lourdes (42,97), Santo Agostinho (41,17), Boa Vista (40,00) e Savassi (38,31). Os menores valores: São Pedro (27,49), Padre Eustáqui (24,94), Floresta (21,52), Sagrada Família (20,08) e Centro (19,72).

Por fim, em Porto Alegre os valores mais elevados por metro quadrado foram registrados nos bairros Bela Vista (62,36), Três Figueiras (56,11), Praia de Belas (53,47), Boa Vista (50,84) e Moinho de Ventos (48,10). Os bairros com os menores valores foram São Geraldo (19,12), Hípica (17,47), Navegantes (17,36), Sarandi (16,84) e Nonoai (16,43).

Por Gabriel Gameiro

Veja também: