Pressionado pelo aço, CUB tem alta de 0,28% em fevereiro no estado de São Paulo

O Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) e a Fundação Getúlio Vargas (FGV) informaram na última semana que o Custo Unitário Básico (CUB) da construção civil do estado de São Paulo registrou alta de 0,28% em fevereiro na comparação com janeiro. Essa é a décima elevação seguida no indicador. Em 12 meses o crescimento é de 3,23%.

No mês, os custos médios com a mão de obra representaram 61,40% do total, o de materiais, 35,40% e as despesas administrativas 3,19%.

Segundo o presidente da entidade, José Romeu Ferraz Neto, um dos itens que tem pressionado as consecutivas altas no período mais recente é o aço CA-50 Ø 10 mm, que tem um peso grande no CUB e depois de um período de queda passou a recuperar perdas. Nos últimos 12 meses, o material cresceu 7,93% e em fevereiro, 3,53%.

Outros materiais que se destacaram no segundo mês de 2018 foram a locação de betoneira elétrica (1,42%), a bacia sanitária branca com caixa acoplada de 6 litros (1,37%) e o cimento CPE-32 saco 50 kg (0,75%). Por outro lado, o concreto FCK=25 MPa registrou queda de 0,23%.

Nas obras incluídas na desoneração da folha de pagamentos a alta foi de 0,31% no CUB na comparação com janeiro, totalizando R$ 1.240,12 por metro quadrado. A participação foi de 58,35% nos custos de mão de obra, 38,20% de materiais e 3,45% em despesas administrativas. Em 12 meses, o indicador registra alta de 3,19%.

Por Gabriel Gameiro

Veja também:

Comunicado aos Assinantes PINI!

Nossa plataforma das REVISTAS DIGITAIS está  em manutenção e, em breve, as edições de 2017 e 2018 estarão no ar novamente.
O conteúdo das revistas está disponibilizado nos sites de cada título, na parte de Edições para Assinantes.
Reforçamos, assim, o nosso compromisso de disponibilizar todo nosso conteúdo aos assinantes.