Muro de arrimo de gabiões X concreto armado | Construção Mercado

Custos e Suprimentos

Muro de arrimo de gabiões X concreto armado

Mudança no projeto reduziu pela metade os custos e prazos

Por Pâmela Reis | Apoio de Engenharia: Fernando Benigmo
Edição 104 - Março/2010

Às margens da rodovia Raposo Tavares, na altura do km 21, está sendo construído o prédio da concessionária de automóveis Aba Motors. O terreno está nivelado cerca de cinco metros abaixo da pista da rodovia, formando um talude entre a estrada e o empreendimento. Para contê-lo, o projeto inicial previa a construção de um muro de arrimo em concreto armado, mas a construtora Brandão & Marmo, em busca de soluções menos dispendiosas, comparou o sistema original ao muro de arrimo feito com gabiões-caixa.

A economia justificou a alteração no projeto: o custo do muro de gabiões representou menos da metade do valor inicial, como se vê na tabela em destaque. Além disso, a execução do sistema requer menos etapas; basta montar as telas metálicas e preenchê-las com as pedras. "O muro de concreto armado precisa de fôrma, ferragem, concretagem e ainda teríamos que esperar a cura do concreto. O gabião, depois de montado, já está pronto para o serviço de aterro", explica João Carmona, engenheiro responsável pela obra.

Carmona lembra, no entanto, que apesar da simplicidade da execução, o muro de gabiões exige um aterramento mais cauteloso, feito em camadas menores, pois as pedras se acomodam aos poucos às pressões do talude. Já o muro de concreto, depois de curado e tendo atingido a resistência necessária, permite um aterramento mais rápido e intensivo. Ainda assim, enquanto a contenção de gabiões e o aterramento levaram cerca de 25 dias para serem concluídos, a solução de concreto tomaria, no mínimo, o dobro do tempo.

Divulgação: Maccaferri
Muro de gabiões-caixa: redução de etapas na obra promove economia de 53,88%
Carlos Nascimbem
Arrimo em concreto armado: execução da estrutura, que inclui fôrma, ferragem, concretagem e cura, aumenta prazo da obra

A favor dos gabiões somam-se ainda as características do solo. "No caso do concreto, seria preciso cravar estacas devido à baixa resistência do terreno e à concentração de cargas na base do muro. O sistema de gabiões, em função de sua maior área de base, permite uma distribuição de cargas compatível com a capacidade de suporte do terreno, sem a necessidade de fundações profundas", pondera Eduardo Marmo, sócio-diretor da construtora.

Por fim, a alta permeabilidade dos gabiões alivia as pressões hidrostáticas do talude, e sua flexibilidade absorve eventuais acomodações e deformações do terreno sem ocasionar danos à estrutura do muro. Estas características foram especialmente importantes considerando-se a proximidade da rodovia e as cargas adicionais originadas pela movimentação dos veículos.

 

 

Esta seção mostra estudos feitos pelas construtoras. As projeções só valem para o caso apresentado. O sistema apontado como mais competitivo pode mostrar-se inviável em obras com outras características e dimensões. O estudo apresentado não deve ser tomado como padrão estrito para decisões de orçamento e escolha de materiais ou sistemas. Construtoras poderão enviar estudos comparativos para publicação nesta seção. Fale com a Redação pelo telefone (11) 2173-2303 ou envie e-mail para construcao@pini.com.br

Destaques da Loja Pini
Aplicativos