Bastidores da Construção | Construção Mercado

Em off

Bastidores da Construção

Edição 184 - Novembro/2016
 

PAULO BARETA
Para o setor, negociar com novo prefeito de São Paulo, João Doria Júnior, será mais fácil

 

Menos pior
A eleição para a Prefeitura de São Paulo foi decidida ainda no primeiro turno, com a vitória de João Doria (PSDB), nome que "nem fede nem cheira", de acordo com especialistas do setor imobiliário. A pior possibilidade apontada por eles seria a reeleição de Fernando Haddad, com o qual o diálogo foi difícil durante toda a sua gestão, especialmente sobre o novo Plano Diretor.

Engatando a marcha à ré
Acostumado a participar de feiras e congressos no exterior, um executivo da área de equipamentos para construção disse ter a certeza de que estamos ficando para trás em relação aos principais mercados do mundo no quesito inovação. "Tenho visto cada vez menos novidades nas feiras e exposições por aqui. É nítido que estamos perdendo rapidamente as conquistas dos últimos anos", lamentou.

Faltam cérebros
Atentos aos baixos níveis de produtividade da construção civil no Brasil, técnicos do setor consideram que a falta de percepção sobre gestão ainda é o principal obstáculo. Diante da falta de líderes capacitados, o processo de desindustrialização tem avançado a passos largos nos últimos anos, desabafou um executivo. "Quando você desmonta equipes que estão trabalhando bem para substituí-las por pessoas que aceitam ganhar menos, o resultado é uma perda inerente de produtividade", observou.

BATE-ESTACA

Desatando nós
Em recente evento do setor para debater os rumos do novo Plano Diretor Estratégico (PDE) e o Código de Obras da cidade de São Paulo, engenheiros e arquitetos relataram grande espanto com a quantidade de dúvidas que ainda paira sobre o assunto e a falta de conhecimento técnico da prefeitura. "Nossa maior dificuldade é que os técnicos da prefeitura não conhecem as leis. Assim fica difícil seguir projetando", lamentou um engenheiro da área de análise de projetos de uma construtora.

Falta técnica...
A ideia do PDE em si é muito boa, observou um engenheiro também presente ao seminário, mas faltou respaldo técnico para concretizá-la. "O mais difícil de entender é como algumas coisas tão absurdas passaram pelo crivo de técnicos envolvidos no Plano Diretor. Não é possível terem ignorado que algumas soluções só funcionariam no papel."

E estratégia
Diante da complexidade da situação, a falta de estratégia para enfrentar o dilema urbanístico da capital foi apontada por um arquiteto. "Estrategicamente me pergunto como nós, arquitetos, vamos resolver essas questões que juridicamente inviabilizam nossa atividade. Qual será nossa estratégia?", disse, ao cobrar uma posição mais firme das entidades do setor.

Horror sem fim
"É melhor um fim horroroso que um horror sem fim", resumiu um representante da indústria imobiliária ao cobrar - sem grandes esperanças - uma decisão do Tribunal de Justiça paulistano sobre a liberação da tramitação do Código de obras da cidade, suspenso desde julho. Na ocasião, o texto aprovado já aguardava a sanção do prefeito.