Coquetel realizado no Secovi, em São Paulo, reuniu vencedores do Prêmio PINI | Construção Mercado

Construção

Melhores fornecedores

Coquetel realizado no Secovi, em São Paulo, reuniu vencedores do Prêmio PINI

Evento também marcou a reformulação da iniciativa, que terá novas categorias e formas de participação

Por Redação
Edição 186 - Janeiro/2017

Com mais de 150 pessoas presentes, a PINI realizou em 6 de dezembro, em São Paulo, na sede do Sindicato da Habitação do Estado de São Paulo (Secovi-SP), a entrega do Prêmio PINI 2016. O evento marcou a reformulação do Prêmio, que terá novas categorias e formas de participação. O anúncio foi feito pelo CEO da PINI, René Agostinho, que apresentou também a nova estrutura organizacional da empresa, suas áreas de negócio e os esforços para oferecer ao setor a mais completa plataforma de informações, com ênfase em custos. "A PINI funciona como uma startup, com três áreas de negócios bem definidas, sem abrir mão de sua história de 70 anos e principalmente apoiada em sua expertise em engenharia de custos", diz Agostinho, que assumiu a empresa em novembro de 2015.

Com as mudanças anunciadas pelo CEO, além de seu ranking histórico de share of mind, no qual os assinantes indicam os melhores fornecedores em 40 subcategorias, o novo Prêmio PINI passa a destacar as inovações e cases de sucesso da indústria para atender o mercado de construção (veja as categorias no final desta reportagem). Serão destinados prêmios e menções honrosas para as melhores obras concluídas no ano anterior; as melhores soluções desenvolvidas por fornecedores para atendimento de clientes, como a customização do produto, estratégia logística ou fato relevante de atendimento; os melhores lançamentos e as melhores aplicações divididas por etapa de obra - fundação, estrutura etc. Os regulamentos, a composição dos júris, os prazos e outras informações serão divulgados no primeiro trimestre de 2017.

Em seu discurso de agradecimento e convocação dos participantes, o diretor do Instituto PINI, Paulo Kiss, responsável pelas áreas de Educação e Mídia, destacou a importância do Prêmio para o posicionamento das empresas do setor. "Acredito que o melhor marketing é um trabalho bem realizado", diz Paulo Kiss. "E não há melhor vitrine para o fornecedor do que uma boa obra, um grande case", afirma o diretor.

Setor fragmentado
Em uma palestra realizada no mesmo Secovi-SP horas antes da entrega do Prêmio, o engenheiro Luiz Henrique Ceotto, diretor de design da Tishman Speyer, havia alertado para a necessidade de desenvolvimento da cadeia de fornecedores. Um exemplo de Ceotto foi utilizado por Paulo Kiss para ressaltar o papel de inovação e desafio do novo Prêmio PINI. Segundo Ceotto, a quantidade elevada da demanda de contratos torna praticamente inviável a boa gestão da construção. Assim como um carro, uma obra de edificação possui mais de 3 mil itens/insumos. Porém, enquanto a fabricação de um automóvel envolve de dez a 12 fornecedores, a construção precisa lidar com mais de 1.200 contratos. "O exemplo desse experiente engenheiro, uma referência do setor, mostra como a cadeia de fornecedores precisa amadurecer e oferecer soluções mais completas para o construtor", conclui Paulo Kiss.

Duas das principais categorias do Prêmio - Fornecedor de Destaque e Soluções Inovadoras - pretendem contemplar empresas que se aproximam de seus clientes e se esforçam para oferecer soluções sistêmicas.

O novo Prêmio PINI contará com um site específico e uma área de upload. As empresas deverão preencher uma ficha cadastral, enviar memorial descritivo de produtos e texto de defesa para avaliação, nos casos das categorias Fornecedor de Destaque e Soluções Inovadoras. Na categoria Melhores Lançamentos, estão automaticamente aptas a participar todas as empresas que tiveram produtos lançados desde 2016 até o encerramento das inscrições, cabendo a elas justificar que se trata de produto novo.

Antonio Sérgio Zampieri e Viviane Ribeiro, da Durafloor-Duratex, reconhecida em Piso Laminado Carlos Arasanz e Otília Barradas, da Eurobras, vencedora em Alojamento Móvel para Canteiro de Obra Mercedes Brandão, Luis Mundim e Marici Santos, da Atlas Schindler, ganhadora em Elevador Residencial e Comercial
José Eduardo Fonseca, Eduardo Freitas e Rafael Amorim, da Caterpillar, reconhecida em Máquinas e Equipamentos. Eduardo Coli (de azul) é da Sotreq Maurecir Almeida, Frederico Cruvinel, Renato Wright, Rodrigo Lacivita e André Junqueira, da Votorantim Cimentos e da Engemix, ganhadoras em Cimento Portland e Concreto Dosado em Central Almir Vendrame e Maressa Menezes, da Vedacit, reconhecida em Impermeabilização Rígida e Membrana Asfáltica Sistema In Loco


Luís Augusto Ferrari Mazzon, da Soletrol, vencedora em Aquecedor Solar Cesar Obino da Rosa Peres, da Gerdau, premiada em Vergalhão Cláudio Ortiz, da Tigre, ganhadora em Tubo e Conexão para Gás, Água Fria e Quente
Omair Zorzi, da Knauf do Brasil, vencedora de Forro de Gesso Acartonado e Parede de Chapa de Gesso Eduardo Mendes de Brito, da Siemens, ganhadora em Disjuntor

Fábio Teixeira, da Knauf AMF, reconhecida em Forro de Fibra Mineral

Osvaldo Barbosa de Oliveira Junior, da Deca, premiada em Metais Sanitários e Louças Sanitárias Ariovaldo José Torelli, da Viapol, vencedora em Impermeabilização com Mantas Asfálticas Luiz Gomes, da SH Fôrmas, reconhecida em Andaime Fachadeiro e Escoramento Metálico

PÁGINAS :: 1 | 2 | Próxima >>