Desenvolvimento de etapas paralelas é o segredo do projeto do novo complexo fabril da P&G | Construção Mercado

Construção

Orçamento real

Desenvolvimento de etapas paralelas é o segredo do projeto do novo complexo fabril da P&G

Trabalho em conjunto de fornecedores e canteiro de obras fez despontar um dos empreendimentos industriais mais arrojados do País

Por Rosa Symanski
Edição 187 - Fevereiro/2017
 

FOTOS: DIVULGAÇÃO P&G
O complexo da P&G teve como desafio a preservação da mata ao redor da gleba
FOTOS: DIVULGAÇÃO P&G

Quem vê a imponência da planta da P&G em Louveira (SP) quando passa pelas suas imediações nem sequer pode imaginar as minúcias por trás do grande complexo que ganhou uma fábrica de líquidos, um centro de distribuição e um prédio administrativo. Esses empreendimentos, que vieram complementar a antiga fábrica da multinacional, de 20 mil metros quadrados no local, passaram por um rigoroso planejamento antes da construção. E chamam a atenção por serem concebidos com os sistemas mais modernos de construção da atualidade.

O primeiro desafio dessa obra, que teve início em 2013 e término em 2015, foi criar um projeto que respeitasse as matas locais, protegidas por leis de preservação ambiental. 'Como a empresa está situada em uma área de grande vegetação, precisamos esperar um prazo de seis meses para conseguir dar a largada nas obras. 'A própria P&G mundial resolveu deslocar profissionais dos Estados Unidos e do México para fazer a gestão do projeto devido à sua complexidade', explicou Marcelo Pulcinelli, diretor de engenharia da Matec, responsável pelas obras.

Nesse meio tempo, a P&G mundial resolveu ampliar o projeto do CD (centro de distribuição) e da fábrica de líquidos, porque estava visualizando o grande potencial do Brasil para investimentos. 'O resultado: o novo site ficou quase duas vezes maior que o previsto, como se fosse uma planta nova', revela Pulcinelli.

Conteúdo exclusivo para assinantes da revista Construção Mercado

Outras opções