Instalações hidráulicas | Construção Mercado

Custos e Suprimentos

Instalações hidráulicas

Veja passo-a-passo como levantar as quantidades das instalações hidráulicas com base nos projetos de arquitetura

Por Bernardo Corrêa Neto engenheiro civil e gerente de engenharia da PINI
Edição 97 - Agosto/2009

Geralmente a orçamentação das instalações hidráulicas é realizada com os projetos de instalações. No entanto, com os projetos de arquitetura já é possível orçá-las, como mostraremos a seguir. Para isso, dividiremos as instalações hidráulicas em quatro partes: 1) entrada; 2) distribuição interna; 3) prumadas; e 4) rede de incêndio.

Entrada
Para entrada adote:
> Um abrigo para cavalete - un.
> Um cavalete com tubo de aço galvanizado, com diâmetro de 25 mm (1") - un.

Distribuição interna
Para quantificação, somaremos as quantidades dos pontos de água fria (Paf) e de água quente (Paq). Adotaremos como exemplo o projeto de arquitetura abaixo.

Água fria
Some todos os pontos de água fria sem esquecer os pontos de filtro na cozinha, da máquina de lavar na área de serviço e dos pontos de torneira em varandas e terraços (se houver).

Analisando o projeto de arquitetura utilizado como exemplo, temos três ou quatro pontos de água fria: lavatório, chuveiro, vaso sanitário e ducha higiênica (opcional).

Para calcular as quantidades de cada ponto de água fria, adote:
> 8 m de tubo soldável marrom de PVC Ø 25 mm (m)
> Três curvas 90º soldável de PVC marrom Ø 25 mm (un.)
> Um tê 90º soldável de PVC marrom Ø 25 mm (un)

Água quente
Caso o banheiro tenha rede de água quente, teremos dois pontos: um para o lavatório e um para o chuveiro. Na rede de água quente vamos adotar tubos e conexões de cobre. No entanto, o material pode ser alterado para CPVC, se desejar.

Para cada ponto de água quente, adote:
> 8 m de tubo soldável de cobre (ou CPVC) Ø 22 mm (3/4") (m)
> Quatro cotovelos soldáveis bolsa x bolsa de cobre (ou CPVC) Ø 22 mm (3/4") (un.)
> Um tê soldável de cobre (ou CPVC) Ø 22 mm (3/4") (un.)

Adote também um registro de gaveta com canopla Ø 20 mm (3/4") para cada ambiente "molhado" que tiver rede de água quente. Os registros da rede de água fria serão inclusos nas prumadas.

PRUMADAS
Para calcular todos os itens das prumadas, é necessário determinar a quantidade de prumadas (Qp) de água fria. Para tal, analise a planta baixa do pavimento-tipo ou da casa. Normalmente haverá uma prumada para cada ambiente molhado. Porém, os ambientes contíguos podem ser alimentados por prumada única. Anote também a altura da edificação (Ht) e o número de pavimentos (Np).

Com esses dados, teremos:
> Qp x Ht = quantidade total de tubo soldável de PVC marrom Ø 50 mm (m) (para as prumadas)
> Ht = quantidade total de tubo soldável de PVC marrom Ø 40 mm (m) (ligação entre cisterna e reservatório superior)
> Np x Qp = quantidade total de registros de gaveta bruto Ø 50 mm (2")
> Um automático de boia (para o recalque)
> Duas torneiras de boia Ø 25 mm (1") (para os reservatórios)
> Dois conjuntos elevatórios motor-bomba (centrífuga) de 3/4 HP (para recalque)

REDE DE INCÊNDIO
Agora temos que levantar a quantidade de prumadas de incêndio (Qpi). Normalmente as prumadas são localizadas nos corredores de serviço onde ficam as caixas de incêndio com as mangueiras. O número de pavimentos (Np) e a altura da edificação (Ht) também entram na conta.

Teremos então:
> Qpi x Np = quantidade de abrigos para hidrante em chapa, com mangueira de 65 mm (2 1/2") x 20 m (un.)
> Qpi x Np = quantidade de hidrantes com registro globo angular 45 d = 65 mm (2 1/2") (un.)
> Qpi x Ht = quantidade de tubo aço galvanizado Ø 3" (m)

Por fim, caso a edificação também possua rede de combate a incêndio com pontos de splinkers, podemos adotar um ponto a cada 10 m2. Para cada ponto coloque 6 m de tubo de aço galvanizado Ø 3/4".

Destaques da Loja Pini
Aplicativos