Alta do Sinapi começa o ano em desaceleração, diz IBGE | Construção Mercado

Construção

Notícias

Alta do Sinapi começa o ano em desaceleração, diz IBGE

Custo foi de R$ 1.031,21 por metro quadrado, sendo que os materiais custaram R$ 531,93 e a mão de obra R$ 499,28

Luísa Cortés, do Portal PINIweb
8/Fevereiro/2017
Marcelo Scandaroli

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) apresentou uma variação de 0,38% em janeiro, ficando 0,11 ponto percentual (p.p.) abaixo da taxa de dezembro (0,49%). Nos últimos 12 meses, o resultado acumulado foi de 6,46%, número pouco abaixo dos 6,64% registrados nos 12 meses anteriores. Em janeiro do ano passado, o índice foi de 0,55%. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O custo nacional de construção ficou então em R$ 1.031,21 por metro quadrado ao final de janeiro, sendo R$ 531,93 relativos aos materiais e R$ 499,28 à mão de obra. O valor representa um leve aumento na comparação a dezembro, mês em que o custo ficou em R$ 1.027,30.

A parcela relativa aos materiais variou 0,14% no mês, com um aumento de 0,13 p.p. em relação a dezembro (0,01%). A mão de obra, por sua vez, registrou variação de 0,64% no período, caindo 0,38 p.p. na mesma base de comparação. Em 12 meses, os acumulados foram de 2,66% para materiais e 10,80% para mão de obra.

Dentre as regiões brasileiras, aquela a apresentar a maior variação foi a Norte (1,01%), seguida por Nordeste (0,61%), Sudeste (0,22%), Sul (0,13%) e Centro-Oeste (0,12%). Já os custos regionais foram os seguintes: R$ 1.049,45 (Norte); R$ 954,49 (Nordeste); R$ 1.075,93 (Sudeste); R$ 1.069,08 (Sul) e R$ 1.039,08 (Centro-Oeste).

Os estados com as maiores variações mensais foram o Amazonas (3,64%) e o Amapá (3,17%). Isso acontece devido à pressão exercida pelo reajuste salarial do acordo coletivo. Em seguida, vem o estado de Pernambuco (2,28%), como consequência da segunda parcela de reajuste definida na convenção coletiva.

Destaques da Loja Pini
Aplicativos