Sinapi encerra 2016 com crescimento de 6,64%, afirma IBGE | Construção Mercado

Construção

Notícias

Sinapi encerra 2016 com crescimento de 6,64%, afirma IBGE

Metro quadrado passou a custar R$ 1.027,30 no mês, sendo R$ 531,21 de materiais e R$ 496,09 de mão de obra

Luísa Cortés, do Portal PINIweb
11/Janeiro/2017
Marcelo Scandaroli

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) informou nesta quarta-feira (11) que o Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) teve alta de 0,49%, 0,39 ponto percentual (p. p.) acima do resultado de novembro (0,10%). Em dezembro de 2015, a taxa havia sido de 0,06%. Com tais números, o indicador teve crescimento de 6,64% em 2016.

O custo nacional da construção por metro quadrado passou de R$ 1.022,26 em novembro para R$ 1.027,30 em dezembro. Desse valor, R$ 531,21 são relativos aos materiais e R$ 496,09 à mão de obra. Os materiais apresentaram variação de 0,01%, com alta de 0,07 ponto percentual em relação ao mês anterior. A mão de obra, por sua vez, variou 1,02%, subindo 0,75 p.p.

A região brasileira com maior variação ao longo do ano de 2016 foi a Sudeste (7,2%), seguida pela Sul (6,78%) e pela Nordeste (6,6%). O Centro Oeste variou 6,37% no período e o Norte, 4,38%. As variações correspondentes ao mês de dezembro foram, por região: 2,09% (Sul), 0,21% (Norte), 0,31% (Nordeste); 0,18% (Sudeste) e 0,46% (Centro-Oeste).

Os custos da construção por metro quadrado são superiores na Região Sudeste: R$ 1.073,62. Em seguida, vêm as regiões Sul (R$ 1.067,70), Norte (R$ 1.038,92), Centro-Oeste (R$ 1.037,84) e Nordeste (R$ 948,71).

Em novembro, a maior taxa mensal foi observada no Paraná, onde houve reajuste salarial. Lá, o custo médio por metro quadrado passou a ser de R$ 1.056,92, variando 4,48%. O Piauí também sofreu pressão de reajuste salarial, com taxa de 3,10%. Em seguida, vêm Rio Grande do Norte (3,06%) e Distrito Federal (2,22%).