Emprego na construção civil cai em novembro pela 26ª vez consecutiva, aponta SindusCon-SP | Construção Mercado

Gestão

Notícias

Emprego na construção civil cai em novembro pela 26ª vez consecutiva, aponta SindusCon-SP

Estoque de trabalhadores diminuiu de 3,57 milhões em outubro de 2014 para 2,58 em novembro de 2016

Luísa Cortés, do Portal PINIweb
10/Janeiro/2017
Shutterstock

O emprego na construção civil teve uma nova queda em novembro, de 2,2%, a 26ª consecutiva. Nos 12 últimos meses, 437 mil postos de trabalho foram fechados no setor, o que corresponde a um recuo de 14,5% se comparado ao período anterior. A pesquisa foi realizada pelo Sindicato da Indústria da Construção Civil do Estado de São Paulo (SindusCon-SP) e pela Fundação Getúlio Vargas, com dados do Ministério do Trabalho e do Emprego.

Com a redução do emprego no setor, o estoque de trabalhadores passa de 3,57 milhões - quantidade registrada no primeiro mês de queda, em outubro de 2014 - para 2,582 em novembro de 2016.

O presidente do SindusCon-SP, José Romeu Ferraz Neto, já esperava pelo resultado da pesquisa, devido à queda do volume de obras no período. A sua preocupação perpassa pela continuidade dos indicadores de atividade dos segmentos antecedentes de novas obras, como a preparação de terrenos e engenharia da arquitetura, ambos com queda de 3,73% e 1,87% em novembro, respectivamente.

"Trata-se de um claro sinal de que o volume de novas obras continuará se reduzindo nos próximos meses, o que deverá desempregar ainda mais gente no setor da construção. Precisamos urgentemente de medidas emergenciais e mais reformas microeconômicas para reverter esse cenário", declarou Ferraz Neto.

Os segmentos com as maiores quedas registradas no mês foram preparação de terreno e infraestrutura, com reduções respectivas de 3,73% e 3,31%. No acumulado do ano, a maior retração é do setor imobiliário (-17,66%), seguido da preparação do terreno (-14,77%).

As regiões brasileiras com as piores quedas no nível de emprego em novembro foram Norte (-3,71% ou -5.554 vagas), Centro Oeste (-2,67% ou -5.667 vagas) e Sudeste (-2,27% ou - 30.023 vagas).

São Paulo

No estado de São Paulo, a redução do nível de emprego observada em novembro foi correspondente a 1,77%, ou 12,5 mil vagas. O estoque de trabalhadores diminuiu, no período, de 707,1 mil para 694,6 mil. Os segmentos mais afetados foram a preparação do terreno (-3,07%), imobiliário (-2,64%) e infraestrutura (-1,79%).

Apenas na capital paulista, foram fechadas 5.115 vagas no mês de novembro, o que diminui o nível de emprego na cidade em 1,62%. O município corresponde a 44,5% do total de empregos do setor. Em 12 meses, a diminuição foi de 12,90%.

Entre as regionais do sindicato, foram observadas as maiores quedas em Santos (-3,92%), São José do Rio Preto (-3,31%) e Sorocaba (-3,08%). A regional menos afetada foi Sorocaba, com queda de 0,87%.