Escritórios paulistanos de alto padrão tem maior absorção líquida ao final de 2016, diz Colliers International Brasil | Construção Mercado

Negócios

Notícias

Escritórios paulistanos de alto padrão tem maior absorção líquida ao final de 2016, diz Colliers International Brasil

Locais com maior preço médio do metro quadrado o segmento foram Faria Lima, Itaim Bibi, JK e Berrini

Luísa Cortés, do Portal PINIweb
14/Fevereiro/2017
Divulgação: Governo Federal

Segundo levantamento da Colliers International Brasil, os escritórios de alto padrão de São Paulo chegaram até o final do quarto trimestre de 2016 com um aumento de 166% da absorção bruta e diminuição de 24% das devoluções. Esses resultados geraram uma significativa ascensão da absorção líquida em comparação aos outros trimestres.

O resultado de 93 mil m² traz fôlego ao segmento. "O pior momento já passou, agora as empresas voltaram a tomar decisões", declarou Ricardo Bettancourt, presidente da Colliers International Brasil.

Segundo ele, a taxa de vacância dos escritórios de alto padrão ficou em 15% ao final do trimestre, apresentando o mesmo índice do início de 2016. Já no mercado de classe B, houve um aumento de três pontos na taxa de vacância, saltando de 18% no primeiro trimestre para 21% no quarto período do ano.

Os preços médios de locação sofreram poucas alterações em ambos os mercados, com valores semelhantes aos do primeiro trimestre do ano. Para os imóveis de classe A+/A, a média foi de R$ 97 m²/mês e para os de classe B, de R$ 82 m²/mês.

Os aluguéis de classe A+/A com valores médios mais altos foram encontrados em locais como Faria Lima (R$ 134), Itaim Bibi (R$ 119), JK (R$ 111) e Berrini (R$ 103). Os mais baixos, por sua vez, estão localizados em Santo Amaro (R$ 60), Barra Funda (R$ 60) e Marginal Pinheiros (R$ 61).

Destaques da Loja Pini
Aplicativos