Imóveis de dois dormitórios econômicos predominam entre lançamentos e vendas em São José do Rio Preto | Construção Mercado

Negócios

Notícias

Imóveis de dois dormitórios econômicos predominam entre lançamentos e vendas em São José do Rio Preto

De acordo com Secovi-SP, tipologia representa 67% das novas unidades colocadas no mercado e 69% das comercializações

Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb
7/Junho/2017
Divulgação: Prefeitura de São José do Rio Preto

O Estudo do Mercado Imobiliário de São José do Rio Preto, no interior paulista, aponta que a tipologia de dois dormitórios econômicos predominou entre os lançamentos e vendas no período entre junho de 2014 e maio de 2017. Os dados foram divulgados na última segunda-feira (5) pelo Sindicato da Habitação do Estado de São Paulo (Secovi-SP).

No total, foram 10.023 unidades colocadas no mercado, sendo que o segmento de dois dormitórios econômicos representa 67% do total (6.734 novos imóveis). Este número representa um crescimento de 22% se comparado aos lançamentos do período anterior (55% de participação e 5.526 unidades).

Nesses 36 meses foram comercializados 7.569 imóveis, sendo 5.207 unidades da tipologia de dois dormitórios econômicos, representando 69% do total. O segmento teve crescimento de 11% em relação ao ano anterior que teve 56% de participação e 4.689 unidades.

O preço médio dos imóveis para venda dentro do período analisado foi de R$ 289.915 para a tipologia de um dormitório, R$ 134.898,00 para um dormitório econômico, R$ 324.997,00 para dois dormitórios, R$ 134.375,00 para dois dormitórios econômicos, R$ 521.656,00 para três dormitórios e R$ 1.443.900,00 para quatro dormitórios.

Já o preço médio do metro quadrado para lançamentos ficou em R$ 7.463,00 para um dormitório, R$ 2.826,00 para um dormitório econômico, R$ 5.043,00 para dois dormitórios, R$ 3.047,00 para dois dormitórios econômicos, R$ 5.338,00 para três dormitórios e R$ 8.298,00 para quatro dormitórios.

O Valor Global de Vendas (VGV) entre junho de 2014 e maio de 2017 foi de R$ 1,474 bilhão, uma retração de 12,6% se comparado ao VGV do período anterior que resultou em R$ 1,687 bilhão. A tipologia de dois dormitórios econômicos teve participação de 47% deste montante, um total de R$ 686 milhões. Em seguida vem os imóveis com três dormitórios com participação de 19% e R$ 279 milhões, dois dormitórios com 17% e R$ 252 milhões, um dormitório com 10% e R$ 141 milhões, um dormitório econômico com 4% e R$ 65 milhões e quatro dormitórios com 3% de participação e R$ 51 milhões.

A oferta final ficou em 2.454, retirando 7.569 unidades vendidas do montante de 10.023 dentro do período de 36 meses, representando aumento de 36% em relação aos 1.809 imóveis em estoque de 2016.

Esta análise também incluiu os lotes com projetos aprovados no Grupo de Análise e Aprovação de Projetos Habitacionais do Estado de São Paulo (Graprohab), com 644 projetos loteados no estado em 2016, ante 692 formalizados no ano de 2015. Em São José do Rio Preto foram aprovados oito projetos pelo Graprohab em 2016, totalizando 5.855 lotes previstos, sendo que em 2015 foram oito lotes aprovados e 5.472 previstos.

"Mesmo com as dificuldades econômicas do Brasil nos últimos anos, que impactaram diretamente no ritmo da cadeia da construção civil, o mercado de Rio Preto continuou apresentando resultados importantes. O surgimento de novos empreendimentos na cidade permitiu que o setor se mantivesse em movimento mesmo diante da crise. Nosso município apresenta muitas opções para quem pretende adquirir um imóvel. O momento é propício para encontrar ofertas interessantes e negociar melhores condições de compra para quem tem recursos disponíveis", comenta o diretor Regional do Secovi em São José do Rio Preto, Alessandro Nadruz.