Índice de Velocidade de Vendas de imóveis bate recorde em fevereiro no Distrito Federal | Construção Mercado

Negócios

Notícias

Índice de Velocidade de Vendas de imóveis bate recorde em fevereiro no Distrito Federal

Alta foi de 22% se comparada ao mesmo mês de 2016, aponta pesquisa da Ademi-DF, do Sinduscon-DF e do Sebrae-DF

Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb
18/Abril/2017
Divulgação: Secretaria de Estado de Fazenda do DF

O Índice de Velocidade de Vendas (IVV), que mede a comercialização de imóveis residenciais, registrou alta de 7% no Distrito Federal em fevereiro. A variação é a maior registrada em toda a série histórica da pesquisa realizada desde janeiro de 2015 pela Associação de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (Ademi-DF), o Sindicato da Indústria da Construção Civil do Distrito Federal (Sinduscon-DF) e o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Distrito Federal (Sebrae-DF).

A velocidade de venda de um empreendimento imobiliário é considerada adequada acima de 5% para o setor imobiliário. "Em apenas um mês o IVV saltou de 4,4% para 7%. Importante observar que o mercado ainda não registrou nenhum lançamento imobiliário nesses dois primeiros meses, ou seja, as vendas foram mais aquecidas para os imóveis novos prontos (primeira ocupação) e os ainda em construção", afirma Paulo Muniz, presidente da Ademi-DF. A alta foi de 22% se comparada ao mesmo mês de 2016.

A oferta média de imóveis residenciais novos no Distrito Federal vem caindo desde 2016, quando registrou uma média de 4.333 unidades e ficou abaixo da média de 2015, com 4.418 imóveis. Em fevereiro, especificamente, a tendência foi a mesma: 3.678 unidades, inferior às 3.765 unidades de janeiro.

As empresas comercializaram 257 unidades residenciais em fevereiro, frente às 164 unidades vendidas do mês anterior. Já a comercialização média mensal de 2016 foi de 214 unidades.

Em relação ao preço do metro quadrado, o valor médio no segundo mês de 2017 ficou em R$ 8.346, apresentando um aumento de 5% se comparado a janeiro (R$ 8.313). O maior valor médio do metro quadrado foi na Asa Norte com R$ 14.812,00 e o menor em Santa Maria com R$ 2.558,00. Os demais resultados por bairro foram: R$ 11.524 em Noroeste, R$ 10.164 em Park Sul, R$ 6.731 em Guará, R$ 6.401 em Águas Claras, R$ 5.294 em Taguatinga, R$ 4.802 em Ceilândia, R$ 4.262 em Gama e R$ 3.914 em Samambaia.

Ainda segundo o levantamento, a Caixa Econômica Federal divulgou que a demanda por crédito imobiliário cresceu no Distrito Federal. Simulações de créditos realizadas pelo site da instituição atingiram em fevereiro mais de 245 mil pessoas, todas executadas por CPF único.