No Distrito Federal, velocidade de vendas de imóveis cresce 27,5% em 2016 | Construção Mercado

Negócios

Notícias

No Distrito Federal, velocidade de vendas de imóveis cresce 27,5% em 2016

Apesar disso, presidente da Ademi-DF se preocupa com a falta de lançamentos devido à demora na aprovação de projetos e à emissão do Habite-se

Luísa Cortés, do Portal PINIweb
10/Fevereiro/2017
Divulgação: Iphan

Em 2016, a velocidade média das vendas de imóveis residenciais no Distrito Federal superou a de 2015, segundo o balanço apresentado na última quarta-feira (8) pela Associação de Dirigentes de Empresas do Mercado Imobiliário do Distrito Federal (DF) e o Sindicato da Indústria da Construção do Distrito Federal (Sinduscon-DF).

Isso porque o Índice de Velocidade de Vendas (IVV) ficou em 5,1% no ano passado, superando o indicador de 4% em 2015. O aumento é de 27,5%. O setor imobiliário considera um IVV superior a 5% como adequado para a venda de um empreendimento.

O valor médio do metro quadrado ofertado no Distrito Federal foi de R$ 7.920,16 em dezembro, sendo o maior valor observado na Asa Norte (R$ 14.911,04) e o menor em Santa Maria (R$ 2.978,92).

O presidente da Ademi-DF, Paulo Muniz, chamou a atenção para a necessidade de lançamentos no estado. "Precisamos de lançamentos no mercado imobiliário, pois é isso que oxigena a economia como um todo", frisou. Enquanto em 2012 existiam cerca de 18 mil unidades em oferta, hoje esse número chega a apenas oito mil.

Muniz cita como impedimentos para o lançamento de imóveis no Distrito Federal a demora na aprovação dos projetos e na emissão da Carta de Habite-se. Ele afirma que anteriormente, o prazo de aprovação de um projeto não passava de 120 dias, chegando hoje a três anos. "Existem 221 empreendimentos esperando aprovação, que irão gerar cerca de 22 bilhões de valor geral de venda", destaca.

Existem hoje 7.260 unidades com a Carta de Habite-se pendentes. Destas, 3.444 são residenciais e 3.816 comerciais.

Destaques da Loja Pini
Aplicativos