Vendas de imóveis novos têm nova alta em março na cidade de São Paulo, segundo Secovi-SP | Construção Mercado

Negócios

Notícias

Vendas de imóveis novos têm nova alta em março na cidade de São Paulo, segundo Secovi-SP

Crescimento foi de 54,5% em relação a fevereiro e de 15,2% se comparado a março de 2016

Gabrielle Vaz, do Portal PINIweb
18/Maio/2017
Shutterstock

Pesquisa do Mercado Imobiliário divulgada na última quarta-feira (17) pelo Departamento de Economia e Estatística do Sindicato da Habitação do Estado de São Paulo (Secovi-SP) mostra que 1.233 unidades residenciais novas foram comercializadas no município de São Paulo no mês de março. A quantia representa aumento de 54,5% em relação às 798 unidades vendidas em fevereiro e de 15,2% se comparado às 1.070 unidades de março de 2016.

Nos últimos 12 meses (abril de 2016 a março de 2017), o Secovi-SP informou que 15.967 unidades foram negociadas no município, queda de 21,2% em relação ao mesmo período de 2016 (20.268 unidades).

Em relação aos lançamentos, o mês de março registrou 1.555 novas unidades residenciais, número 768,7% maior diante das 179 unidades de fevereiro e 175,2% maior do que as 565 unidades lançadas em março de 2016. Já no volume acumulado no período de 12 meses, foram 19.251 unidades colocadas no mercado, queda de 15,1% em relação ao montante do mesmo período antecedente (22.663 unidades).

A tipologia com dois dormitórios foi a preferida no mês de março, com 691 unidades lançadas e 598 unidades vendidas. Já as metragens mais escolhidas na comercialização foram entre 45 m² e 65 m², com 348 unidades, e nos lançamentos de 85 m² a 130 m², com 631 unidades. Imóveis com preço entre R$ 500 mil e R$ 900 mil foram os que lideraram as vendas e lançamentos com 485 unidades e 1.064 unidades, respectivamente.

A zona Sul apresentou o melhor resultado em março com 922 unidades lançadas e 475 unidades vendidas, exibindo o melhor Valor Sobre Oferta (VSO), de 6,7%, e maior oferta disponível com 6.568 unidades que representam 28,4% do total.

Em relação as ofertas na capital paulista, o mês de março teve 23.142 unidades disponíveis para comercialização, considerando imóveis na planta, em construção e prontos, dentro dos últimos 36 meses. O aumento foi de 2,6% em relação a fevereiro (22.546 unidades) e queda de 10,4% se comparado a março do ano interior (25.823 unidades).