Conheça os vencedores do 6º Prêmio PINI Incorporadora do Ano

Os anos de 2014 e de 2015 foram marcados por uma turbulência cada vez maior no cenário econômico e político brasileiro, provocando deterioração das condições competitivas do setor produtivo em diversos ramos. Mesmo em meio a esse cenário complicado, algumas empresas conseguiram se destacar pela apresentação de bons resultados financeiros e operacionais. O segredo, de acordo com essas empresas, está no planejamento cuidadoso, um ingrediente essencial para atravessar o período de crise, que até o presente momento não deu sinais de que irá se reverter no curto prazo.

O Prêmio PINI Incorporadora do Ano, que chega à sua sexta edição, apresenta nas próximas páginas empresas que merecem o devido reconhecimento pela performance exemplar mesmo em tempos de adversidades para o setor imobiliário.

A grande vencedora desta edição é a incorporadora EZtec. A companhia ficou em primeiro lugar na classificação geral do prêmio, que teve a participação de um total de nove empresas. Além de liderar a classificação geral, a EZtec obteve a maior pontuação nas categorias: “Desempenho Econômico-Financeiro” e “Comportamento com Funcionários e Fornecedores”.

Outras companhias também merecem o reconhecimento pelo desempenho nas demais categorias avaliadas pelo prêmio. A Direcional Engenharia foi a incorporadora de maior destaque na categoria “Comportamento com Clientes” – obtido a partir de um processo de reestruturação interna para atender a demandas crescentes dos consumidores.

E na categoria “Comportamento com a Sociedade e o Meio Ambiente”, o destaque vai para a MRV Engenharia, que adotou práticas com resultados consistentes para aumento da produtividade e redução de consumo de materiais.

Pela frente, há um 2016 desafiador. Que o Prêmio PINI Incorporadora do Ano seja mais do que uma iniciativa de valorização das melhores incorporadoras do setor, mas também sirva de modelo e inspiração para todas as empresas que pretendem aprimorar seus processos e atravessar o período de crise com mais vivacidade.

Por Circe Bonatelli

Veja também: